ESPECIARIAS “MANJERICÃO” OS MAIS USADOS: ROXO E FOLHAS GRANDES

O Manjericão tem um aroma refrescante que é irresistível.             

manjericao[2]

Na Pizza marguerita, no molho pesto e molho de tomate, fica  delicioso.
O manjericão é originário da Ásia e já era conhecido no Egito, Roma e Grécia antigos, era envolvido em lendas e considerado afrodisíaco por alguns e simbolizava luto para outros. Hoje em dia é cultivado em quase todos os países onde o clima é quente o suficiente.
Existem diversas variedades de manjericão, algumas com notas mais apimentadas, com sabor de canela, limão ou de anis. Os mais conhecidos aqui no Brasil são o comum, o roxo e o manjericão de folhas grandes – muitas vezes chamado de alfavaca.

O Tailandês tem notas de anis e o indiano, chamado de manjericão santo e com notas de menta, não é muito usado na culinária e sim em rituais religiosos e em algumas bebidas. Quando pensamos em manjericão lembramos logo da cozinha italiana e mediterrânea, mas é a cozinha tailandesa que mais faz uso dessa erva.

Na culinária: É o principal ingrediente do sublime molho pesto italiano, feito com manjericão, alho, azeite e pinoles e também do pistou francês.
É o complemento ideal para pratos a base de tomates, sejam saladas, sanduíches, molhos ou sopas: salada caprese, molho ao sugo, sopa de tomate, um sanduiche de requeijão com manjericão e tomate!…também é uma boa pedida.
Na cozinha mediterrânea faz parceria com o alho, azeite, limão e tomate.
Combina muito bem com legumes com berinjela, abobrinha, abóbora, batata e pode ser usado com leguminosas.
É usado ainda em patês e terrinas oferecendo um contraste com o sabor forte das carnes de caça e miúdos.
Fica delicioso com peixes grelhados, frango e em sopas ou ensopados.
Na cozinha tailandesa e na Ásia é usado em pratos com frango, peixes e frutos do mar e em saladas e sopas. Combina muito bem com leite de coco.
Apesar de ter forte aroma, seu sabor é suave e pode ser usado à vontade.
O manjericão roxo, mais suave, fica lindo em saladas e dá origem a um vinagre aromatizado de cor de rosa, muito bonito.
O manjericão fica preto com facilidade, por isso deve ser usado inteiro e não picado.
Perde o aroma com rapidez, por isso deve entrar ao final do cozimento.
As folhas devem estar inteiras e sem manchas. O escurecimento da planta é sinal de que não é tão fresco assim.
Pode ser congelado fresco, fica com a cor escura, mas seu aroma e sabor se mantém.
Suas folhas podem ser guardadas em vidro polvilhadas com sal e mergulhadas em azeite. Dessa forma pode durar até 3 meses em geladeira.
O manjericão seco para mim não serve!! A erva é muito sensível e ao secar perde quase todos os compostos que conferem ao manjericão o seu frescor. Dizem que o desidratado de boa qualidade, que tem folhas escuras, pode ser usado em cozimentos longos, mas é claro que o sabor que permanece é das notas mais fortes, como a de cravo.

O manjericão é uma erva altamente nutritivo. Ele fornece cerca de 20 calorias por 100 gramas de seu consumo. Ele contém óleos essenciais que fornece aroma calmante e benefícios à saúde. Ele é uma fonte de fibra dietética, de proteína e contém principalmente água. Vários vitaminas como a vitamina A, vitamina B, Vitamina C, Vitamina E e Vitamina K pode ser encontrado na mesma. Manjericão é também uma boa fonte de minerais, como zinco, cálcio, manganês, magnésio, ferro e potássio.

Manjericão protege o corpo contra vários ataques bacterianos. Ele contém vários óleos como stragole, linalol, cineol, eugenol, sabineno, mirceno e limoneno, que ajudam na prevenção de infecções bacterianas. Estes óleos têm aroma forte que mata os microrganismos no corpo.                               Pesquisa feita sobre o Manjericão foi mostrado que ele pode ser muito benéfico para o coração. Ele contém magnésio, que ajuda a aumentar a flexibilidade dos vasos sanguíneos e melhora o fluxo sanguíneo.

Pesquisa da Redação 

Sobre Luis Guilherme

View all Posts

Luis Guilherme Zenga, Jornalista, 20 anos com passagens por diversas editorias desde Área Têxtil, Moda, Beleza, Cidades, Entretenimento e há 10 anos apaixonado pela editoria de Gastronomia e Turismo. Criei o Conceito de Luxo Magazine, por ter a cobrança de meu leitor em dar a minha opinião pessoal sobre as matérias que escrevo nos veículos que atuo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*