HOMENAGEM AOS 110 ANOS DA MONTBLANC NO BRASIL

A Montblanc lançou no Brasil a nova coleção Rouge & Noir em homenagem aos 110 anos da marca. Em noite de festa, para muitos convidados a marca recebeu em grande estilo no Shopping JK Iguatemi em São Paulo.

A Montblanc retorna às origens e reinterpreta uma das primeiras linhas de produtos que criou no início do século 20. Depois de quase 3 anos de desenvolvimento, os fundadores da Montblanc lançaram em 1909 ” Rouge et Noir “, a primeira série de canetas-tinteiro da Maison, feita de ebonite preto com uma tampa vermelha, inspirada no famoso romance “O Vermelho e o Preto”, de Stendhal. Ao mesmo tempo em que a nova Coleção Montblanc Heritage Rouge & Noir evoca o espírito pioneiro da Montblanc com um look e uma sensação vintage, o design traz um toque contemporâneo ao modelo inicial com uma silhueta mais fina e alongada, bem como com a incorporação de moderna tecnologia de pistão.

575x328_rouge et noir freisteller.png.adapt.608.342

Informações obtidas da marca sobre a peça:

Com as suas curvas sensuais, a serpente aparece com destaque em toda a coleção, envolvido em torno do topo do instrumento de escrita e ondulando para baixo da tampa para se tornar o clipe. O design da misteriosa serpente lembra um motivo popular entre os artistas da Art Nouveau quando a coleção Rouge & Noir fez sua primeira aparição. Com esta nova coleção de instrumentos de escrita, a Maison revisita seu espírito pioneiro dos primeiros anos e reinterpreta uma linha lendária em forma e função acrescentando um novo tamanho e contorno, além de características melhoradas para garantir uma experiência de escrita mais suave e luxuosa.

A tampa e o corpo da Montblanc Heritage Collection, Rouge & Noir, Special Edition são criados a partir de resina preciosa negra e laca, com o histórico logotipo Montblanc gravado ao lado do topo. A tradicional estrela off-white figura embutida na resina precisa vermelho-coral do instrumento de escrita. A nova liga de metal usada para criar o clipe garante que ele pode ser levantado sem ser dobrado, enquanto a pátina da serpente, inspirado no design de 1920, é conseguida através de um processo de galvanização e decapagem especial. Ao mesmo tempo que dá forma ao clipe, o motivo da serpente com olhos verdes também está gravado na pena de ouro Au585 com banho de ródio, evocando a missão da Montblanc de repensar constantemente e reinventar a arte da escrita desde 1906. A Montblanc Heritage Collection, Rouge & Noir, Special Edition Coral contrasta com o modelo preto, feita de resina de coral vivo e laca evocando uma cor que lembra a época, e apresenta uma pena de ouro Au585 bicolor decorada com uma intrincada gravura da serpente.

Borracha dura, faz o seu regresso com a Montblanc Heritage Collection, Rouge & Noir, Limited Edition 1906. Com o mesmo número de limitação do ano em que a Montblanc foi fundada, a tampa e o corpo do instrumento de escrita são criados a partir da ebonite, um material que contém borracha natural com enxofre e óleo de linhaça usado em um modelo de 1909, e ainda fabricado de acordo com um processo tradicional. Embora a textura da ebonita contraste com os acessórios de metal e a resina de cor coral e marfim do emblema Montblanc, a experiência sensorial é reforçada pelo cheiro típico que vem do teor de enxofre no interior da ebonita. A serpente adorna a pena de ouro Au 750 com banho de ródio com design bicolor, enquanto a criatura rastejante que forma o clipe ostenta dois rubis preciosos nos olhos.

Para complementar a coleção de instrumentos de escrita Montblanc Heritage Rouge & Noir, uma série de produtos finos de papelaria está sendo introduzida com a serpente. A primeira peça a ser lançada será um elegante caderno em couro preto com gravuras de serpentes em espiral.

Através de artesanato refinado ao longo de gerações, o espírito pioneiro que alimentou as primeiras inovações da Montblanc ganha vida na Montblanc Heritage Collection, Rouge & Noir, Special Edition and Limited Edition 1906. Com estética refinada e funcionalidades inovadoras, Montblanc inspira-se no seu legado para reescrever as regras, 110 anos depois.

Por Luis Guilherme Zenga

Sobre Luis Guilherme

View all Posts

LUIS GUILHERME ZENGA – Jornalista de formação, com 25 anos atuando na área, passou por diversas editorias desde Área Têxtil, Moda, Beleza, Comportamento, Cidades e Entretenimento. Há 15 anos escrevendo nas editorias de Gastronomia, como crítico gastronômico, Enogastronomia (Vinhos e Cervejas) e Turismo Gastronômico. Colaborador no GOOGLE MAPS, avaliando Restaurantes visitados e tendo mais de (Cinco milhões e trezentas mil visualizações comprovadas) até a data de 01/2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*