MONTBLANC HOMENAGEOU LUCIANO PAVAROTTI

A Montblanc reuniu muitos convidados no Teatro São Pedro, em São Paulo, para uma homenagem especial a Luciano Pavarotti (1935-2007). O grande tenor italiano e astro da música mundial foi homenageado na voz do tenor brasileiro Rinaldo Viana. Acompanhado do Coral e Orquestra Mozart, conduzida pelo maestro Diogo Marques, Viana cantou a ária “Nessum dorma”, da ópera Turandot, de Puccini, que consagrou Pavarotti, entre outras peças do aclamado repertório de Pavarotti.

Rinaldo Viana, Tenor; Diogo Marques, Maestro; Orquestra Mozart

Além de seu virtuosismo musical no palco, Pavarotti conquistou plateias do mundo todo com suas extravagâncias únicas, que Montblanc imortalizou no instrumento de escrita da coleção Patrono das Artes – Edição 2015.

Cada detalhe da Coleção Patrono das Artes foi criado por mestres artesãos e utiliza os melhores materiais com a máxima precisão.  O corpo de laca preta e a tampa de laca branca da Edição Limitada a 4810 peças representam o smoking preto que Pavarotti usava com uma camisa branca e a gravata borboleta da mesma cor na maioria de suas apresentações.

112484mb_pavarotti_4810_gesamt-offen_v2.jpg

O delicado padrão floral de laca vermelha que adorna ao cone e a resina cabochão turquesa na base do instrumento de escrita são uma reminiscência das camisas havaianas que Pavarotti gostava de vestir fora do palco, como um “Tenor Pop Star”.

O clipe banhado a ouro tem a forma de outro item de marca registrada de seu guarda-roupa distintivo – um dos seus extravagantes lenços, envolvendo elegantemente a tampa. Os cinco anéis banhados a ouro que decoram a tampa são uma homenagem às cinco óperas famosas que deram a Pavarotti fama internacional e fizeram dele um dos melhores tenores do século 20: “Turandot”, “La Bohème”, “Rigoletto”, “Um ballo in maschera” e “L´Elisir d´amore”.

E porque Pavarotti nunca subiu ao palco sem o seu amuleto da sorte, a pena de ouro maciço 750 do instrumento de escrita é decorado com o prego torto que lhe trouxe sorte  ao longo de sua ilustre carreira. Coroando o instrumento de escrita, o emblema Montblanc – um selo da melhor manufatura artesanal – é feito de resina preciosa nas cores preta e branca.

A edição se completa com duas outras versões do instrumento de escrita, em edições ainda mais limitadas de 888 e 98 peças.

www.montblanc.com

Da redação

Sobre Luis Guilherme

View all Posts

LUIS GUILHERME ZENGA – Jornalista de formação, com 25 anos atuando na área, passou por diversas editorias desde Área Têxtil, Moda, Beleza, Comportamento, Cidades e Entretenimento. Há 15 anos escrevendo nas editorias de Gastronomia, como crítico gastronômico, Enogastronomia (Vinhos e Cervejas) e Turismo Gastronômico. Colaborador no GOOGLE MAPS, avaliando Restaurantes visitados e tendo mais de (Cinco milhões e trezentas mil visualizações comprovadas) até a data de 01/2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*