OFICINA DE COMIDA JAPONESA * PRATOS PARA O INVERNO E FESTAS

Aprenda a preparar seis pratos especiais para trazer felicidade, longevidade e sucesso

A 7ª edição da Oficina de Comida Japonesa Caseira, com a cozinheira Marlene Fukushima, no sábado, 9 de junho, vai ser dedicada a pratos de inverno e festas. São seis receitas no cardápio que não podem faltar durante celebrações: sekihan (arroz mochigome e feijão azuki), ozoni (sopa de mochi, legumes e ervas), namasu (fatias finas avinagradas de nabo e cenoura), nishime (cozido de legumes de inverno), shio yake sake (salmão grelhado com sal) e oshiruko (sobremesa de feijão azuki e dango).

Os participantes vão aprender os segredos para preparar os pratos que costumam ser oferecidos em ocasiões especiais nas casas de famílias japonesas e dos nikkeys. “A maioria come, mas não sabe que são pratos cheios de significados para trazer felicidade, longevidade e prosperidade”, afirma Marlene. As opções, segundo ela, são ideais para serem adotadas no sistema motiyori, em que cada família divide o preparo do cardápio para não sobrecarregar a outra. Atualmente o hábito já é bastante difundido em eventos como festas de aniversário, confraternização e até nas missas budistas.

O sekihan é cozido no vapor e ganha uma coloração avermelhada, que atrai a felicidade, segundo os japoneses. O prato costuma ser servido em casamentos e aniversários e datas festivas, como o Kodomo no Hi (Dia das Crianças). O sopa ozoni é obrigatória durante o Ano-Novo (ou ocasiões especiais) para atrair prosperidade. Outro prato tradicional de Ano-Novo, o namasu, que tem cores branca e laranja, é preparado para trazer sorte.

Um dos pratos que mais despertam a memória afetiva dos japoneses é o nishime, um cozido preparado lentamente com diversos tipos de legumes, cuja receita varia de cada região do Japão e que cada família tem a sua predileta. Na década de 1970 e 1980, quando os ingredientes japoneses eram artigos de luxo no Brasil, o prato era preparado somente em ocasiões especiais, como Ano-Novo. Mas hoje com a facilidade de encontrar os produtos, pode ser considerado como um prato do dia a dia.

O espírito da oficina é proporcionar uma experiência gastronômica didática e lúdica. Mesmo pessoas sem experiência podem participar. Todos aprendem passo a passo o modo de preparo e colocam a mão na massa, caso queiram. Ao final da oficina, os pratos são compartilhados num almoço de confraternização. O valor da oficina é de R$ 310,00 (inclui uma apostila de receitas, ingredientes e o almoço).

A chef ensina diversas dicas e truques para o preparo de cada prato. Além disso, ela mostra em quais recipientes cada prato deve ser servido e onde encontrar os ingredientes para o preparo.

 CARDÁPIO DA OFICINA E ALMOÇO

– Sekihan (arroz mochigome e feijão azuki)

– Ozoni (sopa de mochi, legumes e ervas)

– Namasu (fatias finas avinagradas de nabo e cenoura)

– Nishime (cozido de legumes de inverno)

– Shio yaki sake (salmão grelhado)

– Oshiroku (sobremesa de feijão azuki e dango)

SERVIÇO

9 de junho, das 8h às 13h

Rua 1º de Janeiro, 53 – Vila Clementino (ao lado do metrô Santa Cruz)

Valor: R$ 310 (inclui apostila, ingredientes e almoço)

Inscrições: cursos@kaminaricomunicacao.com.br

Whats App: 97130-3335

Da redação

Sobre Luis Guilherme Zenga

View all Posts

LUIS GUILHERME ZENGA – Jornalista de formação, com 25 anos atuando na área, passou por diversas editorias desde Área Têxtil, Moda, Beleza, Comportamento, Cidades e Entretenimento. Há 15 anos escrevendo nas editorias de Gastronomia, como crítico gastronômico, Enogastronomia (Vinhos e Cervejas) e Turismo Gastronômico. Colaborador no GOOGLE MAPS, avaliando Restaurantes visitados e tendo mais de (Cinco milhões e trezentas mil visualizações comprovadas) até a data de 01/2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*